quinta-feira, 20 de abril de 2017


Semana Teológica continua com Sola Scriptura


A Assembleia de Deus dá continuidade nesta quinta-feira (20 de abril), às 19 horas, à Segunda Semana Teológica da AD Mossoró, na congregação de Boa Vista 1, na Rua Coelho Neto. 

As conferências do evento vem tendo a ministração dos pastores José Roberto Alves Barbosa, Fábio Henrique Tavares de Oliveira, presbítero José Valdo Caetano e o pastor Gunar Berg Andrade. 

A 2ª Semana Teológica é uma realização do Centro de Estudos Teológicos da AD em Mossoró (Cetadem). 

O evento apresenta como tema Refletindo sobre os 500 Anos da Reforma Protestante. 

As ministrações da Semana Teológica ocorreram nos seguintes locais: segunda-feira (17), Bom Jardim 1; terça-feira (18), Abolição 4; e quarta-feira (19), Rua Seis de Janeiro. Na sexta-feira, acontecerá encerramento, no Templo Sede da AD (Avenida Dix-neuf, Centro da cidade). 

sábado, 15 de abril de 2017


Mais integração, mais missões

Realização de cultos mais missionários e mais integração entre os setores da Assembleia de Deus em Mossoró, que atuam na área. Estes e outros pontos fizeram parte de aspectos apresentados pelo Departamento de Missões da Assembleia de Deus em Mossoró (Demadem), na reunião realizada, na última quinta-feira (13 de abril), no auditório do Templo Sede da AD, nesta cidade.

O diretor do Departamento de Missões, pastor Francisco Vicente de Oliveira, dirigiu a reunião, ao lado do pastor Laercio Fernandes, com a cooperação do presbítero Geovane Roncale Dantas da Paz.

A reunião contou a participação agentes, promotores e pregadores que atuam nas atividades missionárias. 

O pastor Francisco Vicente de Oliveira fez uma espécie de prestação de contas acerca dos investimentos realizados nos países da Venezuela, Paraguai, Uruguai, Espanha e Gâmbia, bem como nas áreas missionárias no sertão norte-rio-grandense. 

Ao mesmo tempo, os irmãos presentes foram conscientizados de que vidas, em diferentes partes do mundo, precisam ser alcançadas pela evangelho do Senhor Jesus Cristo. 

Moisés Fernandes 
é o novo promotor de missões 
no Setor 5

Desde o domingo 9 de abril, o diácono Moisés Fernandes é o novo promotor de missões da Assembleia de Deus em Mossoró, no Setor 5. A oficialização do nome de Moisés Fernandes ocorreu durante o culto de missões, realizado naquela noite.

Designado pelo coordenador da AD no Setor e dirigente da congregação e Boa Vista 1, pastor Antônio Felipe Pereira, o diácono Moisés Fernandes aceitou o desafio de servir ao Senhor na seara missionária. 

Coube ao diretor-geral do Departamento de Missões da AD Mossoró, pastor Francisco Vicente de Oliveira, dar posse a Moisés Fernandes, que terá como cooperador o irmão Paulo Martins. 

O pastor Francisco Vicente ministrou a palavra de Deus e levou uma mensagem de encorajamento às pessoas presentes na congregação de Boa Vista 1. Ele baseou sua exposição no livro de Isaías, capítulo 6, versículos 8 e 9: Depois disto ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem há de ir por nós? Então disse eu: Eis-me aqui, envia-me a mim.
Então disse ele: Vai, e dize a este povo: Ouvis, de fato, e não entendeis, e vedes, em verdade, mas não percebeis.

O Setor 5 é composto pelas congregações da Assembleia de Deus Boa Vista 1, 2 e 3, Alto do Xerém, Carnaubal 1 e 2, Doze Anos e Monte Gerizim.

domingo, 9 de abril de 2017

AD Boa Vista 1 hoje
Pastor Francisco Vicente vai ministrar
palavra no culto de missões





O pastor Francisco Vicente de Oliveira vai ministrar a palavra no culto de missões, neste domingo, 9 de abril, na Assembleia de Deus  Boa Vista 1 em Mossoró. Na ocasião, acontecerá a posse do promotor de missões do Setor 5, diácono Moisés Fernandes.

Segundo vice-presidente da AD em Mossoró e região, o pastor Francisco Vicente é também o diretor do Departamento de Missões da AD. Anos atrás, dirigiu a AD Boa Vista e coordenou o Setor do qual aquela congregação é polo. 

Além de levar a palavra de Deus a pessoas convidadas, o culto de missões tem objetivo de incentivar o trabalho de proclamação das boas-novas além-fronteiras.

A Assembleia de Deus em Mossoró apoia famílias missionárias em países como a Venezuela, Paraguai, Uruguai, Gâmbia e Espanha.

O culto de missões terá início às 18 horas, com a participação dos conjuntos vocais Novas de Paz, Remidos por Cristo, Maranatha, Sublime Louvor, Adoradores do Rei, coral Lírios Celeste e a banda Herois da Fé. 

A congregação de Boa Vista 1 é dirigida pelo pastor Antônio Felipe Pereira, coordenador da AD em Mossoró no Setor 5. 

Os irmãos Maurílio Pinheiro e Paulo Martins são os agentes de missões naquela congregação, que fica localizada na Rua Coelho Neto. 

Você é convidado especial.

Vá ouvir a palavra de Deus. 

quinta-feira, 6 de abril de 2017


Novos líderes intensificam 
trabalho voltado para a família


Os irmãos Robson Nogueira e Duedson César intensificam ações voltadas para o fortalecimento da família.  

Convidados pelo dirigente da Assembleia de Deus em Mossoró Boa Vista 1, pastor Antônio Felipe Pereira, eles assumiram, no domingo 5 de fevereiro, a coordenação do Departamento da Família naquela congregação, que fica localizada na Rua Coelho Neto. 

O irmão Robson Nogueira é casado com a irmã Leila, e Duedson César, com a irmã Eluciene Ferreira.

domingo, 2 de abril de 2017

Missões – Aconteceu ontem (sábado, 1º de abril), no Templo Sede da Assembleia de Deus em Mossoró, culto de missões. O diretor do Departamento de Missões, pastor Francisco Vicente de Oliveira, dirigiu o culto, ao lado do pastor Laercio Fernandes. O culto contou a participação do jovem missionário Edinaldo Johnson, que viveu experiência missionária na Ilha de Cabo Verde, na África. A missionária Verônica Ribeiro (que atua na cidade de Forli, na Itália) ministrou a palavra de Deus. Na exposição da palavra, a irmã Verônica Ribeiro disse que missões é lágrima, é sofrimento, é sentir a dor das almas que precisam da Salvação através do Senhor Jesus Cristo.

Crianças - No dia 14 (de abril), das 8 às 17 horas, vai acontecer no Templo Sede da AD nesta cidade, o 13º Encontro de Líderes e Obreiros da Infância em Mossoró (Eloin). A ministração ficará sob a responsabilidade do pastor Francisco Cícero Miranda, e da pedagoga e compositora Flávia Grégio, do Rio de Janeiro. A tia Lani, de Tubarão (SC), vai louvar ao Senhor. O Eloin apresenta como tema Exercendo o Ministério Infantil com Excelência. 

Redonda - No dia 15 (de abril), um sábado, a Assembleia de Deus na Praia de Redonda, no município de Areia Branca, vai realizar o 1º Encontro de Adoradores Aleluias. O evento faz parte do Projeto Neemias (4ª Etapa), que visa levantar recursos em favor da ampliação da estrutura do templo da Assembleia de Deus. O evento terá a ministração da palavra de Deus, com o diácono Moisés Fernandes da AD Boa Vista 1 em Mossoró. E contará com a participação de cantores locais e bandas convidadas. O líder da AD em Redonda é o pastor Rossinaldo Souza. Tema do evento: Estou fazendo uma grande obra de modo que não posso parar (Nm 6.3).

Teologia - A Assembleia de Deus em Mossoró vai realizar, de 17 a 21 (de abril), às 19 horas, no Templo Sede, Segunda Semana Teológica da AD Mossoró. Serão conferencistas no evento os pastores José Roberto Alves Barbosa, Fábio Henrique Tavares de Oliveira, presbítero José Valdo Caetano e o pastor Gunar Berg Andrade. A 2ª Semana Teológica é uma realização do Centro de Estudos Teológicos da AD em Mossoró (Cetadem). O tema do evento vai ser Refletindo sobre os 500 Anos da Reforma Protestante.

Oração – No dia 27 (de abril), vai acontecer a comemoração dos 69 anos do Círculo de Oração da Assembleia de Deus em Mossoró. O Departamento é coordenado pelas irmãs Maria Aparecida da Silva Borges, Suzana Maria de Paiva Galvão e Heleni Firmino da Silva Leite.

sexta-feira, 24 de março de 2017


Do papel à blogosfera
A palavra como semente em terra fértil

Ao navegar na Internet, na quarta-feira, li que 20 de março é o Dia do Blogueiro. Mas não encontrei nada que confirmasse a informação. Para mim, todo dia é dia para quem escreve. Blogueiro. Confesso, não gosto da palavra.
Parece-me, não estou só. O jornalista Alberto Dines contesta o termo. Em relação à jornalista cubana Yoani Sanchez, Dines escreveu: “Yoani não é blogueira. Blog não é ofício, nem status profissional, é formato de veículo. Ninguém diz ‘fulano é revisteiro’, diz ‘fulano é jornalista’ porque hoje pode estar num semanário e, amanhã, à frente de um vistoso blog”.
Mas, isso pouco importa. Gosto do exercício da escrita, que me dá satisfação, embora, muitas vezes, essa prática seja tão penosa como a labuta de quem quebra pedras. Falta-me a facilidade dos grandes escritores, no manejo da palavra. No seu afã e habilidade, o texto desses homens e mulheres flui como as águas de um rio.  
Apesar da limitação de quem não teve tanto acesso aos livros na infância, havia a sede da palavra (meu material escolar se resumia a um pequeno caderno e lápis grafite, com uma borracha na cabeça, em um saco plástico transparente). Mesmo sendo muito tímido, sempre arrisquei quando a professora primária mandava fazer uma composição, nome da redação, naquela época.
As primeiras letras na escola estimularam a pretensão. Decidimos criar um “jornal”. Assim, nasceu “O Beija-Flor”, de apenas uma página, manuscrita, que passava pelas mãos de uns cinco colegas em sala de aula. Depois, passamos a colaborar com jornais. Aumentava, digamos, a interação. A resposta de alguns “leitores”, poderosos, que se sentiam contrariados, não era exatamente o que se poderia chamar de pacífica.  
Eis que chegamos à era tecnológica, com os blogs. Um novo suporte para a escrita, com múltiplas possibilidades de disseminação de conteúdo. Texto, fotografia, áudio e vídeo num mesmo espaço. A convergência das mídias. A notícia e a opinião. O comentário do leitor, por vezes agressivo e tingido pelas cores que revelam a paixão e a preferência político-partidária, é combustível para a resposta à altura, com respaldo nos fatos e nos argumentos.
A condição de moderador, no entanto, inibe o impulso contra o desaforo. Mostra que a lâmina que corta pra lá, também dilacera pra cá. Pela falta desse controle, muita gente já não vive. Um mínimo de razão vence a emoção. Então, melhor seguir o conselho bíblico e optar pela palavra que abranda o furor e, como uma espécie de bálsamo, trata as feridas à flor da pele.
Fascina-me na blogosfera, quando seu potencial de hiperlink desfaz fronteiras e aproxima pessoas, remetendo à sabedoria do poeta Vinícius de Moraes. “A vida é a arte do encontro, embora haja tantos desencontros pela vida”. Com os olhos da fé, listo dois fatos, como providência divina, em que o blog se constituiu em mero instrumento.  
Uma norte-rio-grandense de Ipanguaçú, residente no Rio de Janeiro, encontrou o blog via sistema de busca do Google e, através dele, a madrinha, em cuja casa, há 30 anos, morou. Também após 30 anos, um jovem capixaba conheceu o pai que o deixara, com sua mãe, quando tinha 12 anos.
Do suporte de papel à impressão virtual, são muitos anos. Escrevo como quem busca no lugar distante a pessoa amada. Uma palavra atrás da outra. Persisto como o agricultor que lança a semente em terra fértil e vislumbra o trigo que será pão para saciar a fome da criança. 
Navego nesse ciberespaço e corro atrás da oportunidade para a construção/desconstrução, a afirmação e o contraditório do dito e do não-escrito. Esforço-me para conceber a interação como alma e essência da blogosfera. Tenho esperança de que, qualquer dia, as palavras reunidas aqui caiam nos corações das pessoas, como sementes numa terra boa e produzam bons frutos.

(Republicação de post de 9 de abril de 2013)
Tempo de contribuição de 49 anos
 significa fim da aposentadoria

O ponto de maior impacto na proposta da Reforma da Previdência é a que se refere ao tempo de contribuição. De acordo com a proposta do governo Temer, o trabalhador terá que contribuir durante 49 anos para poder se aposentar. 

Ou seja, na hipótese mais otimista, se uma pessoa entrar no mercado de trabalho, aos 21 anos, vai se aposentar aos 70 anos de idade. Se houver uma interrupção nas contribuições, vai se aposentar ainda mais idoso. 

Isso, se viver até lá. 

E ainda tem outros aspectos. 

Alguns, mesmo se estiverem vivos, poderão não ter saúde para continuar trabalhando. Outros, embora possam ter vigor, dificilmente terão espaço, porque o mercado vai dar prioridade aos mais jovens. 

Se os deputados e senadores aprovarem a reforma, como o governo quer, será o fim da Previdência ou da aposentadoria do trabalhador.